small_20150722-2-1

O jornalista, escritor e historiador Pedro Caldari (foto) é um original rezendino, nascido e criado na Vila Rezende, bairro tradicional de Piracicaba. Apaixonado pelo local, ele publica o terceiro volume da obra Memória da Vila, com realização do IHGP (Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba) e apoio da Semac (Secretaria Municipal de Ação Cultural).

O livro apresenta lembranças e fatos históricos do local. O lançamento acontece nesta quarta-feira (22/07), às 19h30, no Recanto dos Livros, espaço cultural do Lar dos Velhinhos. A proposta da obra, além de resgatar a história do bairro, é arrecadar fundos para a entidade.

A entrada é gratuita.

Caldari não esconde a sua paixão natural pela Vila. Seu primeiro livro sobre o bairro foi lançado em 1990, com o intuito de contar um pouco sobre as lembranças do local. Em 1992, o segundo volume apresentou lembranças de outras pessoas que vivenciaram momentos e fatos importantes no bairro. Após 23 anos, o autor viu a necessidade de mais uma obra complementar, dando resultado a uma trilogia.

“Depois de ter lançado os dois primeiros, revisei o que faltava nesses livros. Este terceiro é um ‘pente fino’ da minha vivência, lembranças que deixei passar”, explicou o autor.

Na obra, ele fala sobre amizades, personalidades, curiosidades e a introdução das famílias italianas e consequentemente das indústrias no bairro. “Quando me propus a escrever sobre a Vila, convidei amigos e conhecidos do bairro e da cidade a colaborarem comigo, mediante o fornecimento de informações, documentos, recortes de jornais e revistas, fotografias, principalmente relacionadas com a vida dessa comunidade, que é de grande importância na história de Piracicaba”, afirmou.

Apesar de serem histórias pessoais, todas são contadas em mínimos detalhes de como era o local, o próprio linguajar italiano com piracicabano, relatos que consistem passar informações sobre os costumes e o desenvolvimento econômico. “A Vila é o berço da primitiva povoação que se instalou à margem do Rio, na sua várzea direita logo abaixo do salto que lhe resultaria no nome Piracicaba”, disse.

O nome do bairro é em homenagem ao Coronel Francisco José da Conceição, Barão da Serra Negra. Foi grande lavrador de café, tendo recebido o título de Barão pelas mãos do Imperador Dom Pedro II, além de um dos incorporadores da Cia. de Navegação Fluvial a Vapor, um dos fundadores do Banco de Piracicaba, e também da Santa Casa de Misericórdia. Em 1900, faleceu na sua Fazenda Bom Jardim, em Rio das Pedras.

“Ele foi um grande vulto da história de Piracicaba, lançando suas raízes em solo profundo a fim de produzir os melhores frutos”, afirmou Caldari.

Caldari foi integrante do Rotary Club da Vila Rezende, presidente o IHGP e colunista do Jornal de Piracicaba, em que escrevia artigos sobre o bairro. Trabalhou por 52 anos na Dedini.

SERVIÇO — Lançamento do livro Memória da Vila 3, de Pedro Caldari. Quarta-feira, às 19h30, no Lar dos Velhinhos (avenida Torquato da Silva Leitão, 541, São Dimas). Entrada gratuita. Valor exemplar: R$ 25. Informações: (19) 3434-8811.

fonte: Jornal de Piracicaba – 22/07/2015