O primeiro lançamento de livro do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba (IHGP), com presença física de público, após a fase crítica da pandemia do novo coronavírus – que por um ano e meio exigiu quarentena rígida da população, com distanciamento social e regras especiais para a convivência coletiva –, foi realizado no último sábado (25/09), às 10 horas, no auditório do Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Moraes.

Os presentes acompanharam entusiasmados a apresentação de Marcelo Batuíra Losso Pedroso, editor da obra A Escola Naturalista de Pintura de Piracicaba, com textos originais do crítico de arte, marchand e médico cardiologista, Umberto Silveira Cosentino, escritos nos anos 80 no caderno de Cultura do Jornal de Piracicaba. Na abertura do trabalho, o presidente do IHGP, Pedro Vicente Ometto Maurano afirmou sua convicção de que o cenário estaria se abrindo para um novo tempo, que exigiu a superação de desafios e um aprendizado duro para que a normalidade de convívio em público fosse reestabelecida gradualmente.

“Não estamos acostumados com o mundo virtual, mas a tecnologia e as lives proporcionaram o único caminho para que não ficássemos parados ao longo desse período. Tudo aconteceu por meio das plataformas virtuais. Lançamos livros e realizamos nossa Sessão Magna neste formato. Mas não é a mesma coisa que sentir o calor humano, a presença e o entusiasmo das pessoas compartilhando experiência na vida real. Agora estamos retornando lentamente à normalidade, com toda segurança, usando essas máscaras, mantendo o distanciamento e não nos esquecendo do álcool em gel”.

Pedro Maurano abre  o primeiro evento presencial do IHGP após período crítico da pandemia

Para exemplificar o aspecto híbrido do trabalho, Maurano disse que a reunião estava sendo gravada e estaria disponível no site e no YouTube do IHGP (ihgp.org.br). “Assim permitimos que as pessoas que não puderam comparecer hoje, ainda com receio da pandemia, possam assistir ao evento com segurança em seus lares”. Um dos fundadores do IHGP, o doutor Antonio Messias Gaudino, pode, inclusive, participar da sessão de forma virtual, parabenizando o IHGP e o público presente pelo empenho.

O que deu sabor especial ao encontro foi a presença de familiares e amigos de Umberto Cosentino. Pelo menos seis representantes diretos puderam ser registrados, conforme a foto abaixo. Da esquerda para a direita estão Cacilda Cosentino, Marisa Cosentino, Terezinha Cosentino Simões, Maurício Cosentino de Camargo, Nelson Carlos Cosentino, Maria Lígia Peres de Camargo. Cacilda, a irmã do escritor, fez um retrato muito vivo de Umberto Cosentino, um entusiasta das artes plásticas em Piracicaba, segundo ela. “Meu irmão era um homem estudioso, bem-humorado e sagaz, que adorava a vida e alimentar grandes amizades”.

Em nome do prefeito de Piracicaba, Luciano Almeida, o secretário da Ação Cultural, Adolpho Queiroz parabenizou pelo evento e os trabalhos realizados pelo IHGP, bem como recordou o empenho para a publicação do livro A Escola Naturalista de Pintura de Piracicaba durante a gestão da ex-presidente do IHGP, de 2016 a 2020, Valdiza Maria Capranico. O vice-presidente do IHGP, Edson Rontani foi o orador e recordou a presença constante dos artistas da cidade no espaço urbano. “A pintura ao ar livre era uma característica marcante entre eles e era possível encontrá-los pela cidade, descontraídos, pintando cenas do espaço urbano e paisagístico”.

      

O Secretário da Ação Cultural Adolpho Queiroz e o vice presidente do IHGP, Edson Rontani

Em uma apresentação detalhada sobre a obra A Escola Naturalista de Pintura de Piracicaba e o olhar atento de Umberto Silveira Cosentino para a produção artística da cidade no campo das artes plásticas, Batuíra enfatizou a importância do crítico, que permitiu um olhar apurado e organizado dos pintores da cidade e dimensionar categoricamente a qualidade do que era produzido até os anos de 1980 na Noiva da Colina. “Ele nos ensinou a apreciar uma obra de arte e a perceber seu valor, o que exige um olhar atento aos detalhes”.

Marcelo Batuíra profere palestra sobre o livro A Escola Naturalista de Pintura de Piracicaba

Sandra Jorge Rodrigues, Marcelo Batuíra Losso Pedroso, Pedro Vicente Ometto Maurano, Edson Rontani e Adolpho Queiroz