Artigo é assinado pelas jornalistas Flávia Paschoal e Marisa Massiarelli Setto, assessoras de imprensa Dedini Indústria de Base


Representantes da família Dedini presenciaram o lançamento da 26ª edição da revista do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba (IHGP), na última quinta-feira (02), no anfiteatro do Museu Histórico e Pedagógico Prudente de Moraes.

Foi uma noite animada e marcante, que contou com a presença de Giuliano Dedini Ometto Duarte, presidente do Conselho Administrativo da Dedini Indústria de Base e bisneto de Mário Dedini, fundador da empresa, que comemora seus 100 anos de existência.

Representava também a família, a presidente da Fundação Dedini, Márcia Farah de Toledo Dedini, que falou sobre a visão empreendedora que estava na genética dos seus integrantes e da luta para levar adiante a iniciativa (leia discurso abaixo).

Participara ainda do encontro amigos e funcionários da empresa, além de associados do IHGP e demais interessados. Também marcou presença o prefeito de Piracicaba, Luciano Almeida, que comentou sobre a importância da homenagem para a história de Piracicaba e falou sobre projeto do seu governo de fortalecer a relação entre educação e cultura para impulsionar a história de Piracicaba.

A revista traz em sua capa o centenário da Dedini Indústria de Base, com foto de Mário Dedini e artigo assinado pelas jornalistas Flávia Paschoal e Marisa Massiarelli Setto, assessoras de imprensa do Grupo Dedini.

O orador Armando Alexandre dos Santos destacou a história de italiano Mario Dedini, imigrante italiano obstinado, que transformou a pequena oficina de consertos de peças para usinas e engenhos de açúcar, instalada na Vila Rezende, em uma das mais importantes empresas de bens de capital do país e com forte projeção mundial.

O presidente do IHGP, Pedro Vicente Ometto Maurano, destacou o privilégio de ter conhecido pessoalmente Mario Dedini e da amizade entre Dedini, seu avô Pedro Ometto e Virgulino de Oliveira, “um trio de homens de visão que modificaram a economia de Piracicaba, que hoje sede de região metropolitana”.

O secretário da Ação Cultural, Adolpho Queiroz, recordou o fato de ele ter sido o editor da revista, desenvolvida durante a gestão de Valdiza Capranico diante do IHGP, instituição para a qual ele também tem se dedicado no intuito de preservar a memória de Piracicaba.


SERVIÇO

Os interessados pela revista podem adquiri-la gratuitamente na sede do IHGP, à Rua José Martins de Toledo, 109, Paulista, de segunda sexta-feira, das 9h às 13 horas. Contato com Rafaela, pelo fone: (19) 3434-8811. Email: ihgp@ihgp.org.br


Discurso da presidente da Fundação Dedini, Márcia Farah de Toledo Dedini

Neste dia tão especial, passado e presente têm um encontro memorável e se torna uma oportunidade ímpar de revisitar a história de lutas e vitórias, encabeçada por um grande líder, um homem que transformou uma pequena oficina de consertos de peças para usinas e engenhos de açúcar em uma das mais importantes empresas de bens de capital do país.

Figurar na capa da 26ª edição da revista do Instituto Histórico e Geográfico de Piracicaba (IHGP) e ganhar um artigo especial chancela a importância de Mário Dedini para o desenvolvimento do país. A forma como o fundador formatou e conduziu suas empresas, sua trajetória magnífica, nos enchem de orgulho.

A deferência do IHGP ao grande capitão da indústria muito nos honra. Em nome de toda a família, funcionários e colaboradores estamos aqui para agradecer a homenagem a esse líder exemplar.

Foi graças a sua visão e espírito empreendedor que chegamos aos 100 anos gerando empregos, caminhando juntos com a comunidade, buscando forças para enfrentar os muitos desafios que encontramos neste percurso.

A empresa 100% brasileira, que nasceu na Vila Rezende, se transformou em referência mundial na produção de equipamentos para os setores sucroenergético e de infraestrutura, contribuindo de forma significativa para o desenvolvimento de Piracicaba e do Brasil.

O sucessor do fundador, Dovílio Ometto, assumiu o comando em meados da década de 1960 e a empresa sólida que encontrou agregou aos valores já existentes, a diversificação do portfólio, a projeção da Dedini no exterior e a busca incansável pela inovação.

A visão de negócio e a disposição para o trabalho de Mário Dedini e de Dovílio Ometto fizeram da empresa um modelo de empreendimento com grande capacidade de adaptação e superação, para atender a um mercado diversificado.

O resultado foi tão surpreendente, que a realidade superou o sonho. Citando apenas um segmento de atuação, hoje as destilarias Dedini são responsáveis por 80% de todo o etanol produzido no Brasil e 20% do produzido no mundo.

Ao revisar nossa história, lançamos luzes sobre a trajetória invejável de Mário Dedini. Afinal de contas, tudo começou com ele e com seus sonhos de ajudar na construção de um Brasil melhor para as gerações futuras; de trabalhar para o desenvolvimento sustentável, pela redução das diferenças sociais, por investimentos em educação e pelo respeito ao meio ambiente. Seus ideais sobrevivem como grandes legados.

Esses legados têm sido nossa inspiração diária. Tudo o que a Dedini viveu até completar o centenário nos faz olhar com otimismo para o futuro e vislumbrar que, nos próximos 100 anos, lutaremos para nos manter firmes em nossa missão e para seguir sendo um orgulho para Piracicaba e para o Brasil.

Muito obrigada